Billy Corgan: "Apóio a decisão de Axl Rose de não ir ao Hall of Fame" | GNR Fans - Guns N' Roses Fan Site GNR Fans - Guns N' Roses Fan Site: Billy Corgan: "Apóio a decisão de Axl Rose de não ir ao Hall of Fame"

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Billy Corgan: "Apóio a decisão de Axl Rose de não ir ao Hall of Fame"




Billy Corgan, vocalista e líder da banda Smashing Pumpkins cuspiu veneno recentemente ao conceder entrevistas sobre o lançamento do último álbum de sua banda, "Oceania", no último dia 19 de junho. Além de declarar o seu desejo de "mijar no Radiohead" e chamar o guitarrista e ex-companheiro de banda, James Iha, de "um pedaço de merda", Corgan ainda aproveitou o tempo para defender o vocalista Axl Rose sobre sua decisão de rejeitar a indução do Guns N' Roses ao Rock and Roll Hall of Fame.


"Eu realmente disse em algumas entrevistas que apóio a decisão de Axl Rose e entendo porque ele não quis ir", disse Corgan à rádio australiana Triple M. "Acho que ele sentiu como se estivesse se expondo, e de certo modo ele foi sábio por não ter ido, pois ele se sairia como o cara que estivesse estragando tudo. Ele não quis aparecer de bom mocinho como os outros, e obviamente ele tem seus motivos pessoais para isso. Mas também, o pouco tempo em que ele ficaria no palco com a banda original, tudo o que ele fizesse seria o que não gostaria de fazer e que não fez por longos anos".

E continuou: "há uma expectativa sobre mim. Eu vou olhar meu Twitter e alguém vai escrever 'porque você não volta com a banda original?' São os processos, qual deles você quer que eu esqueça? Esse tipo de coisa. Nos bastidores não é tão simples, vocês sabem que nós todos mudamos. Todos nós somos pessoas diferentes desde os anos 90. Não tenho certeza se teria algo para falar com eles, tenho muito para falar com minha banda agora".

O cérebro do Smashing Pumpkins também apareceu no talk show norte-americano Piers Morgan Tonight, onde teve tempo de falar sobre política e seu descontentamento com o presidente Obama. "Eu viajo o mundo e tenho visto os estrangeiros realmente mudarem sua visão sobre os EUA. Ainda acredito no meu país, sei que a classe trabalhadora deste país é o que realmente importa, cresci nisso e este é o meu povo. Estou vendo-os discriminados e é difícil lidar com isso".

Fonte: whiplash.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário