Vicky Hamilton: A raiva de Axl Rose tem o destruído de dentro pra fora | GNR Fans - Guns N' Roses Fan Site GNR Fans - Guns N' Roses Fan Site: Vicky Hamilton: A raiva de Axl Rose tem o destruído de dentro pra fora

domingo, 29 de abril de 2012

Vicky Hamilton: A raiva de Axl Rose tem o destruído de dentro pra fora





John Parks do site Legendary Rock Interviews entrevistou Vicky Hamilton que já foi empresária do Guns N' Roses. Confira abaixo alguns trechos da conversa:


LRI: Quando você e Bret tretaram foi por volta da mesma época em que você se envolveu com o Guns N’ Roses?
Vicky: Sim. Bem, eu sempre tinha sido fã de Slash e do modo dele tocar. Eu sempre fiquei de olho no que ele estava fazendo e agendava shows pro Hollywood Rose quando era agente da Silver Lining Entertainment, o que eu também estava fazendo quando trabalhei com o Stryper. Axl e Izzy vieram e tocaram a demo deles pra mim e era maravilhosa e eu arrumei algo pra eles de cara. O primeiro show foi no Madam Wong com o Candy e daí eu marquei pra eles com o Black Sheep, a banda de Slash no Music Machine. Por volta do ponto em que Chris Weber saiu do Hollywood Rose e Slash entrou no lance eu comecei a trabalhar com eles. Eu realmente gostava de trabalhar com Chris e Slash. Eu achava que Chris era um compositor muito bom e eu ainda sou amiga dele até hoje. Foi muito engraçado porque nossas trilhas sempre parecem se cruzar. Bem, depois daquele tempo, provavelmente dez anos depois, eu estava trabalhando com uma banda e na Inglaterra eu vi essa banda cujo guitarrista era… Chris Weber. Eu pensei, ‘Puta merda!” (risos). Chris é um grande sujeito e agora ele trabalha numa clínica de reabilitação. Ele é só um cara legal que foi muito importante pra todo aquele tempo e lugar. Sem dúvida alguma. Ele co-escreveu algumas daquelas músicas em ‘Appetite’, então ele é um compositor talentoso e um cara talentoso no geral.


LRI: Eu não vi a banda até a época dos Illusion, então não consigo imaginar o que você viu no Troubadour. Você chegou a ver o GNR em um show ruim ou relaxado antes dos dias de ‘Appetite’?
Vicky: Eu não diria relaxado, mas talvez cru, mas mesmo bem no começo eles eram brilhantes. Todo mundo sabia que estava assistindo a uma trombada de trem, mas você não conseguia tirar os olhos deles. Era cru. Havia uma sensação de perigo e havia tanta mágica e brilhantismo naquela formação original. Aqueles cinco caras eram o ingrediente mágico. É duro… é duro descrever o que era aquela banda, mas era maravilhosa e era mágica pura. Ninguém pode tirar isso deles. Eu fui ver os empregados do Axl no Forum janeiro passado. Todos aqueles caras na banda de Axl são tecnicamente grandes músicos, mas aquela mágica e aquele fogo já estão mortos e enterrados. Não havia fogo. Não é o que o GNR era quando eles eram jovens e vivos. Aquilo era a vida real deles, aquelas músicas eram a vida deles, não era apenas um bando de bons músicos tocando um show, era real. São aqueles cinco caras ou nada, eu digo que Matt Sorum é um grande baterista, mas não era a mesma coisa sem Steven. Steve tinha um modo de tocar que era estilisticamente importante e seu espírito e sua centelha levavam aquelas músicas até onde elas precisavam chegar. A amizade de adolescência de Steven com Slash deu certa dinâmica àquilo e daí quando Izzy saiu, acabou porque ele era uma força determinante para a composição e era amigo de infância de Axl. Quando Izzy saiu foi que Axl surtou de muitos modos. Quando os Illusion saíram, eu tinha me afastado pra tão longe de todas as coisas Guns que foi interessante. Axl tinha esse lance meio Elton John rolando (risos) e tecladistas e backing vocals. Não era a mesma banda de rock com a qual eu tinha trabalhado, não estou dizendo que não havia brilhantismo naqueles discos, porque claramente havia, contudo radicalmente diferente. Quando eu ouvi Axl tocar ‘November Rain’ pela primeira vez no piano eu fiquei abismada pelo mesmo cara que podia escrever coisas como ‘Appetite For Destruction’ pudesse tocar uma balada ao piano lindamente arranjada, mas eles estavam claramente indo em uma direção diferente.

Carta de Tom Zutaut para Vicky logo após ter assistido a uma performance do Guns N' Roses
LRI: Alan Niven mencionou que o atraso de Axl para os shows é meio que uma forma de fobia de palco ou ansiedade de tocar mais do que qualquer outra coisa… você via algo desse tipo?
Vicky: Bem, a princípio, ninguém teria que agüentar esse tipo de merda antes dele ficar famoso, mas sim, eu entendo o que Niven quer dizer com isso. Digo, muitas pessoas que são super famosas como Axl têm ansiedade para tocar, elas simplesmente aprendem a lidar com isso. Axl é uma pessoa complexa, bi-polar, tem muita coisa rolando ali [risos].

LRI: Eu gostei de Chinese Democracy e na verdade fui e paguei alto pelo vinil, que é o único formato pelo qual estou disposto a pagar. Eu sei que algumas pessoas estavam zoando a fazendo piadas pelo preço do CD ter sido reduzido pra 99 centavos pela Best Buy, mas eu fiquei chateado pela marca ter decaído tanto. Você acha que ele ainda tem algo a oferecer artisticamente?
Vicky: Eu acho que ele poderia, mas eu acho que ele precisa fazer as pazes com as quatro pessoas daquela banda e eu acho que a raiva dele tem destruído ele de dentro pra fora. É o que eu acho.

LRI: Marc Canter meio que indicou em nossa entrevista que as coisas que impedem uma reunião do Guns N’ Roses não são tão complicadas, que são na verdade bem simples e meio que baseadas em mal-entendidos que poderiam ser trabalhados por uma terapeuta de casais entre duas personalidades orgulhosas em Axl e Slash. Você concorda?
Vicky: Orgulho? Pode ser mais uma questão de ego. Eu estou claramente no time de Slash e eu sei que Slash faria isso, mas Axl é simplesmente… quero dizer, ele mandava expulsar pessoas do Forum por vestirem cartolas [risos]. Digo, chegou ao ponto do absurdo e mais. Eu só não sei se Slash se curvaria a Axl e não acho que Axl permitiria uma reconciliação de qualquer outro modo. Tornou-se uma teia de aranha. É uma merda pros fãs porque não só eles não vão se reunir como eles não podem chegar a um acordo para lançar aquele filme com material da turnê dos ‘Illusion’. Eu acho isso muito triste e o mero fato deles não poderem subir juntos num palco e aceitarem o lance do Hall Of Fame juntos foi simplesmente triste. Eles fizeram o maior disco de hard rock da década e deveriam poder estar todos na mesma página sobre isso e ficarem lado a lado ou pelo menos ostentar isso com orgulho por uma noite. Os fãs querem isso tanto e é tão triste que eles não conseguiram deixar suas diferenças de lado nem por UMA música.

LRI: Eu não sei quantas incontáveis vezes você teve que responder isso, mas em termos de sua saída do empresariamento do Guns N’ Roses, que foi muito feia e injusta, e não necessariamente por todos os indivíduos da BANDA, mas no sentido de que você foi ESFAQUEADA PELAS COSTAS pelo advogado Peter Paterno. Você contratou o cara e ele te fodeu gostoso e começou a representar a banda. Eu não consigo imaginar o que passou pela sua mente ou como você se sentiu e você teve bastante tempo para pensar no quão filho da puta foi aquilo. Steven disse que ele ainda achava que tinha sido horrível quando falamos com ele, que foi uma das razões pelas quais ele quis mencionar você na cerimônia do Hall Of Fame. Como você vê o lance todo do Paterno hoje em dia?
Vicky: Essa é uma pergunta muito boa e na verdade ninguém jamais me perguntou isso antes. Eu estou escrevendo um livro e realmente planejo despejar a verdade porque é o que de fato aconteceu. A entrevista que fiz pro [site] Metal Sludge foi a primeira na qual eu jamais mencionei isso e essa é a primeira vez que alguém me pergunta isso. Na época, minha principal preocupação era certificar-me de que a banda estava segura e eu achava que ele era o cara indicado pra isso. Eu nunca sonhei que no processo ele ia me foder ao ponto que ele fez. Por outro lado, na época, eu sabia que o Guns N’ Roses seria famoso, mas eu não sabia que eles venderiam 150 MILHÕES DE DISCOS. Não há maneira de saber até que grau alguém vai ser famoso. Eu tinha visto o Mötley Crüe e o Poison, mas eu ainda não tinha idéia de que o GNR seria tão enorme como eles ficaram. Em minha opinião, toda banda com a qual eu já lidei era bastante talentosa, mas elas não chegaram àquele ponto. O Guns N’ Roses era tão volátil que eu fiquei surpresa por eles terem todos sobrevivido para ver aquele tipo de sucesso. Era realmente difícil de prever qualquer coisa com eles e naquela altura do campeonato só o que eu queria era um emprego de relações públicas numa gravadora, já que meu trabalho de empresária não estava pagando minhas contas. Eu ansiava pela segurança de uma gravadora. Sou grata por ter a vida que eu tenho, verdade. Claro que não vou mentir e dizer que eu não gostaria de uma casa em Malibu e segurança financeira, mas estou feliz. Mesmo com tudo que eu estou fazendo e tenho feito, tudo é financeiramente desafiador para mim, então teria sido ótimo ter aquele tipo de segurança, mas eu ainda estou na luta e eu não ouço a gorda cantando.



Retirado de: whiplash.net

4 comentários:

  1. Daqui a pouco vão pedir a opinião até do mendigo de rua,sobre o AXL !!Mendigo o q vc acha do AXL ?KKKKK O negocio é a vida destas pessoas dependiam do AXL!!É como a raposa e as uvas !!Tipo o Axl é legal más eu nem quero mais nada na banda kkkk

    ResponderExcluir
  2. Empresaria vacilona que foi passada para trás e quer vender uma Biografia,e fica dizendo coisas sobre AXL,pra gerar interesse nos fãs para comprar sua biografia!!O AXL é normal quem não tem problemas?A vida continua !!

    ResponderExcluir
  3. Q ridícula , alguém ainda se engana com essa constante campanha para desmoralizar Axl .Pô o cara está velho na estrada tentando viver com a sua música e os caras não o deixam em paz .Podem notar q as pessoas são todas fãs do mentiroso ..Bom querem ver as fitas q Axl possuí pq estão ferrados e sem grana ,faz como o velho AXL pega a banda de vcs e vão trabalhar .

    ResponderExcluir
  4. Falando a verdade peguei um nojo extremo do Slash e cia ,vivem como maripozinhas em volta da lampada ops!! do Axl ..Durante 20 anos batendo em cima do cara ,e Axl quieto, não abre a boca, só trabalha e vive como sempre viveu .Ele nunca se escondeu. Quem era ,quem é ,sempre esteve exposto este é o Axl,todos conhecemos.Nem santo nem demônio ,só Axl sempre, fodástico .Q o deixem em paz com sua música e com o seu Guns .Sim o Guns é do Axl ..Quem não gostou chupa q é de uva ..fuiii

    ResponderExcluir