Trecho da entrevista de Axl Rose Ao That Metal Show


O site da VH1 liberou trechos da entrevista que Axl Rose concedeu ao That Metal Show. A entrevista completa irá no dia 11 de novembro no canal VH1 Classic. Confira os vídeos abaixo:





TMS: Tem uma coisa que eu gostaria de te perguntar é que todo mundo te vê como um deus do rock, um rockstar...

Axl: As pessoas realmente acham isso?

TMS: Sim. 

Axl: Legal. Eu não tinha ideia disso.

TMS: O que eu gostaria de te perguntar é o que você faz quando não está trabalhando com música?

AXl: Eu tenho um grande espelho e eu fico fazendo a dança da ‘’cobrinha’’ em frente à ele. (risos) É isso que eu faço.

TMS: Seu catálogo de músicas é tão bom que você se dá o luxo de colocar "Welcome To The Jungle" como a segunda música do set. Muitos artista deixariam isso para o final do show.

Axl: Num show em algum país que não me recordo (foi aqui na América do Sul), você sabe, os fãs estavam muito empolgados e de repente surge um copo de cerveja no palco. Muitas vezes para a música e recomeçamos depois. Mas eu parei a música, Chinese Decomacracy, e pensei: ’’Quer saber, vamos direto pra Welcomo To The Jungle.’’ A banda adorou isso.

TMS: Não te impressiona com o fato de Welcome To The Jungle ser uma música bastante ligada com os eventos esportivos? Nós somos grandes fãs de esporte e não tem como um jogo de futebol (americano) acontecer sem que essa música seja tocada.

AXl: Sim, sim. Tem sido assim desde que a música estourou. Até hoje eu tenho o par de botas que (alguém, de algum time de futebol americano) me enviou.






TMS: Quando você estava terminando o Chinese Democracy, as pessoas estavam muito ansiosas para ver o resultado final e toda essa coisa. Você sente toda a pressão dos fãs e da mídia? Você é capaz de esquecer tudo isso e se concentrar apenas na composição do álbum? 

Axl: Claro que não! (risos) Foi um pesadelo. Foi um... yeah.

TMS: Não sei se você é o tipo de cara que se blinda contra todas as pressões externas e foca apenas em terminar um disco mesmo que leve o tempo que for necessário?

Axl: As vezes. Mas geralmente não. As pessoas clamam por um novo lançamento. É muito bom que eles queiram isso mas eu não sei que isso significa. 

A citação mais curiosa que vi foi num post, não lembro onde, que era sobre o Steven não ter lançado um álbum ainda na época. Era meio como se fosse uma corrida: Quem vai lançar o CD por último: Axl ou Steven?

TMS: Izzy também tocou com vocês.

Axl: Sim, sim. Ele deveria estar nesse show de hoje, mas não conseguiu vir. Parece que ele comprou o seu próprio ônibus de turnê e ele mesmo que dirige. Ele ama dirigir. Ele vai pro deserto e fica por lá dirigindo e tal. Ele tem músicas sobre doing donuts (é o termo em inglês usado pra quando você fica rodando com o carro, fazendo tipo um zero no asfalto. Tipo um cavalo de pau.) Na verdade, Izzy fazendo isso ajudou muito Sweet Child estourar. Eu conheci uma garota num bar e tive que sair porque o Izzy tinha pego a limosine e estava fazendo essas manobras com o carro em Dallas, bêbado. Foi na época em que nós ainda estávamos fazendo turnês em clubes. E eu tinha esquecido que já tinha convidado uma pessoa, então essa garota chegou na porta e a apresentei pra o cara da rádio, ele gostou dela. Então ele pôde ver meu disco. 





Eddie: Tem muita coisa na mídia sobre o atrasos do GN'R. Independente disso, quando vocês começam, é uma entrega grande. Com shows de até três horas de duração. Não temos muitas bandas fazendo isso no momento. O que você (Axl) faz antes do show? Qual é a sua preparação?

Axl: Sem querer reclamar, ser um covarde ou qualquer coisa assim, mas muitas vezes no dia do show, por alguma razão, tudo começa a dar errado. As pessoas cometem erros, você comete erros, eles cometem erros e ninguém sabe por que. Coisas que nós deveríamos saber. Eu tento passar por tudo isso e me preparar físico e mentalmente. É meio tipo nos esportes quando você tem um jogo importante. Acho que melhoramos muito neste aspecto. Muito disso vem desde 1991, quando nós subíamos super-atrasados no palco. Isso tem muito a ver com... eu não devia ter participado daquela turnê. Só fiz aquela turnê por três razões: meu empresário marcou a turnê sem autorização, então... eu seria processado.Ele também me dizia que se Slash morresse por causa da heroína a culpa seria minha. Slash me pressionava. Eu não deveria ter concordado com aquela turnê mas eu não sabia como sair daquela situação. O que realmente me alertou para os atrasos foi quando percebi que isso estava afetando muito nosso Staff/equipe. A banda não ligava muito pra mim por isso eu não estava preocupado com eles. O público é sempre uma relação de amor e ódio. Ou eles te amam ou querem acabar com você. A grande questão foi mesmo a nossa equipe. Eles me davam muito apoio mas estavam se queixando de não conseguirem ter suas horas de descanso suficientes. E eu não queria que ninguém se machucasse. E foi apartir daí que eu comecei a tentar começar mais cedo. Porém tiveram outras razões para os atrasos, como terminando o CD (Illusions), preparando o lançamento do álbum. Era muito coisa acontecendo ao mesmo tempo. Eu morava, praticamente, atrás da minha escola e não conseguia chegar a tempo para as aulas (risos). Eu trabalhei numa mercearia que ficava bem próxima a minha casa e eu saia correndo com o cabelo molhado, amarrando minha gravata no caminho para chegar a tempo. 

Eddie: Isso te acompanha a vida toda. (risos)

Axl: Sim, sim. É uma história cômica.


Tradução: alcapone_dudu
Fonte:  Forum Guns N' Roses Brasil

Comentários

  1. Nossa pelo jeito vai ser uma entrevista foda.Obrigado por traduzir ^^

    ResponderExcluir

Postar um comentário